Power is domination, control, and therefore a very selective form of truth which is a lie.

— Wole Soyinka

Accessibility       

Copyrights & Privacy Policy 

 

  • Black Instagram Icon
  • Facebook Basic Black

2016 –19 © All rights reserved © the CERA PROJECT

logotype designed by PauloArraiano

VENTO SUL

EXHIBITIONS

about the programme

MESCLADO

 

Artist / Artista

Felipe Arturo

Luís Lázaro Matos

Curated / Curadoria

Jorge André Catarino
Datas / Dates

08 Mar

– April 2020

Opening / Inauguração 

8 Mar 2020

17h – 20h / 5 – 8pm

Special Concert / Concerto
08 Mar
18h / 6pm
 
Conversa / Conversation
DTB
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 
 
Press Release
info.ventosul@gmail.com
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 
 
Programa /Program 
VENTO SUL
Local / Venue
Espaço Espelho D'Agua
Lisbon, Portugal

PT | A exposição ‘Mesclado; parte do diálogo entre os trabalhos de Felipe Arturo (Bogotá, 1979) e Luís Lázaro Matos (Évora, 1987). Em primeira instância, esta ligação assenta na forma como cada artista trata - de modo altamente idiossincrático – a ideia de migração e metamorfose das formas arquitectónicas (em especial as de pendor Modernista, na sua busca pela pureza formal). Tomando este aspecto como ponto de partida, Mesclado explora possibilidades de reescrita e reelaboração histórica, promovendo a sua contaminação, criando ficções e linhas narrativas paralelas ou alternativas àquelas encerradas pela historiografia oficial.

 

Esta atitude de permanente mestiçagem do oficial com o vernacular, presente nas práticas de Felipe Arturo e Luís Lázaro Matos, espelha, de certo modo, o comportamento das narrativas de tradição oral: histórias cujos caracteres se vão diluindo à medida que aquelas atravessam fronteiras e se disseminam geograficamente, adaptando-se e adquirindo novas formas e significados, ao mesmo tempo que mantêm uma raiz comum, arquetípica.

 

Mesclado com curadoria de Jorge André Catarino é uma exposição no âmbito da programação “Vento Sul” com direção de Inês Valle – um ciclo de exposições e propostas multidisciplinares integrados no the CERA Project, que acontecem no Espaço Espaço Espelho d’Água, em Lisboa. 

Photo credit: Icortesia do artista

EN | 

FILIPE ARTURO 

​Nasceu em Bogotá, Colômbia, em 1979. Felipe Arturo é arquitecto e artista, a sua prática integra elementos do urbanismo, arquitectura e arte, em articulação com a política, história, geografia e economia.

 

Das várias exposições individuais destacam-se Trópico Entrópico, 1st International Biennial of Contemporary Art; Cartagena de Indias, Colombia (2014); Bienal do Arte Naif in Piracicaba, Brasil (2012). Das exposições colectivas destaca-se Beyond the Supersquare, Bronx Museum, EUA (2014); Nouvelles Vagues, Palais de Tokyo, França; Trópico Entrópico, Lugar a Dudas, Cali, Colombia;  O seu trabalho encontra-se representado nas Colecções Jumex Collection (Mexico); Museo Amparo (Mexico); Art Nexus (Colombia); Patricia Phelps de Cisneros (EUA e Venezuela); Colección Suramericana (Colombia); Banco de la República (Colombia); Kadist Art Foundation (EUA).

 

 

LUIS LÁZARO MATOS 

Nasceu em Évora em 1987, e estudou Pintura na     Faculdade de Belas Artes de Lisboa e Art Practice na Goldsmiths College de Londres. Foi bolseiro Fulbright – Fundação Carmona e Costa nos EUA (2016-2018), e Mécenes du Sud (2016), tendo ainda realizado a residência artística AIR Antwerpen (2016), tendo sido ainda finalista do Prémio EDP Novos Artistas 2013.

 

Das suas exposições individuais destaca-se: White Shark Café, Bastide Projects, França; Tomber dans le lac, Galeria Madradgoa, Lisboa (2018); Smile You Are in Spain Part I, Madragoa, Lisboa (2017); Super Gibraltar, Kunsthalle Lissabon, Lisboa (2016). Entre as suas exposições colectivas destacam-se: Haus Wittgenstein: Art Architecture & Philosophy, MAAT, Lisboa; Personal Cliches, Ncontemporary, Milão, Itália (2018), Tão Alto Quanto os Olhos Alcançam, Fórum Eugénio de Almeida, Évora (2015); Prémio EDP Novos Artistas, Fundação EDP, Porto; One! Two! Three! Position!, Hinterconti, Hamburgo, e Houses on Punta Massullo (Houses for Exile), Neoterismoi Tomazou, Nicósia, Chipre, (2013); 

JORGE ANDRÉ CATARINO

(CURADOR CONVIDADO)

Nasceu em Lisboa (1985), onde vive e trabalha. Licenciado e Mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes de Lisboa, comissariou as exposições Linha, Forma e Cor, Museu Colecção Berardo (2018), Mano-a- Mano, Galeria das Águas Livres 8, e Nó, Galeria Cisterna (2019), tendo ainda sido Director de Produção da Baginski, Galeria/ Projectos (2011-16), e colaborado com o Gabinete, Edições (2016-17). Colabora com diversas instituições e espaços culturais no âmbito de Serviço Educativo, incluindo MAAT, Museu Colecção Berardo, Museu da Carris, Casa das Histórias Paula Rego e Centro de Arte Manuel de Brito. Além do trabalho de curadoria e mediação cultural, publicou ainda diversos artigos de investigação em arte e colabora frequentemente com artistas através de curadorias, elaboração de folhas de sala e textos de exposição.

ABOUT
THE ARTISTS
& CURATOR